Pulsar que aparece e desaparece

Espaço para se discutir novidades na área bem como se atualizar notícias a respeito do espaço ou descobertas afins
Avatar do usuário
Xevious
Administrador
Administrador
Mensagens: 9584
Registrado em: 28 Abr 2009, 01:12
Fale sobre voce: Sou feito de atomos
Gender:
Brazil

Pulsar que aparece e desaparece

Mensagempor Xevious » 17 Jul 2015, 21:28

Mistério do pulsar “transformador”: Girando rapidamente, estrela sofre metamorfose ao sugar gás de parceira estelar

Imagem
Astrônomos descobriram uma estrela que gira tão rápido, a ponto de parecer "desaparecer" e se transformar, de vez em quando.

Conhecido como ‘pulsar’, o processo é parte de um sistema binário com uma outra estrela de um quinto da massa do sol. Ocasionalmente, o raio de seu entorno desaparece enquanto o sistema o ilumina consideravelmente. O ‘pulsar’ faria o corpo sugar o material presente em sua estrela companheira, expelindo-a em seguida.

O sistema de duas estrelas, conhecido como AY Sextantis, está localizada a cerca de 4.400 anos-luz na constelação de Sextante.

As medições foram feitas pelo telescópio da Nasa em órbita da Terra, o Fermi Gamma-ray Space. Ele é usado para observar as emissões de raios gama, a forma mais poderosa de onda eletromagnética. Esta observação particular foi feita há mais de um ano, em junho de 2013, mas só agora os astrônomos conseguiram associar o fato com o ‘pulsar’.

Imagem
Conhecido como PSR J1023 0038, a estrela de nêutrons que gira rapidamente, tem um pulsar de 1,7 milissegundos, o que representa 43 mil rotações por minuto.

A outra estrela - que é uma estrela parecida com o Sol, em nível regular de comparação - completa uma órbita do pulsar em apenas 4,8 horas, o que, de tão próximas, faz sua parceira evaporar. Isso acontece porque o pulsar está se alterando, de uma baixa massa binária de raios-X (LMXB) a um pulsar periódico de rádio. Por alguma razão o pulsar parece alternar entre os dois estados, fazendo a estrela parceira perder gás.

Dr. Benjamin Stappers, um astrofísico da Universidade de Manchester, que liderou o esforço internacional para compreender essa transformação marcante, explica que o pulsar deixou de ser um LMXB há pouco mais de uma década, tornando-se um de rádio. “O que nós não sabemos é quanto tempo vai durar esse processo, nesta fase, porque ainda não vimos um ciclo desses completo. Não sabemos quando acontecerá de novo, nem se é periódica ou episódica", explica.

Anne Archibald, pesquisadora com pós-doutorado no Instituto Holandês de Radioastronomia (Astron), em Dwingeloo, que descobriu o J1023 em 2007, acrescentou: "Os astrônomos já suspeitavam dos pulsares de milissegundo relacionados à acumulação de matéria de estrelas companheiras, por isso muitas vezes se referem a eles como pulsares reciclados”.

Os resultados foram publicados no The Astrophysical Journal. A equipe relata que J1023 é o primeiro exemplo de um transeunte compacto binário de raios gama, de baixa massa, já visto.

Os pesquisadores esperam que o sistema sirva como um laboratório único para a compreensão de como pulsares de milissegundo se formam, e também para estudar os detalhes de como ocorre a incorporação em estrelas de nêutrons.

fonte: jornalciencia.com
Conheça o site Tele-Tudo e compre o que precisar, por tele-entrega


  • Tópicos Semelhantes
    Respostas
    Exibições
    Última mensagem

Voltar para “AstroFisica”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante