Que drogas usaram alguns gênios do mundo

Aqui você pode discorrer sobre qualquer assunto que não se enquadra em alguma outra seção.
Avatar do usuário
Xevious
Administrador
Administrador
Mensagens: 9537
Registrado em: 28 Abr 2009, 01:12
Fale sobre voce: Sou feito de atomos
Gender:
Brazil

Que drogas usaram alguns gênios do mundo

Mensagempor Xevious » 15 Set 2017, 14:52

"Talvez algum dia, uma nova consciência do homem alcance uma nova sabedoria. E talvez também, essa nova sabedoria seja o começo do fim desta história humana que conhecemos e com ela um novo ciclo de natureza humana.

Francisco Mora: "Os labirintos do prazer no cérebro humano".

Há artistas que se voltam para as drogas como forma de encontrar alívio para alguma condição, outros para o vício e talvez outros recorram - ou tenham recado - essas substâncias como fonte de inspiração. É verdade que a droga é um estimulante viciante que afeta diretamente o cérebro; Nesse sentido, a pessoa é apreendida por sentimentos de todos os tipos, mesmo momentaneamente prazerosos. Existem milhões de pessoas em todo o mundo que por várias razões são consumidores de cocaína, anfetaminas, maconha, haxixe, etc. e no mundo da arte e da criação não é menos notável, de que forma as drogas podem contribuir para a inspiração artística?

Essas substâncias geram sensações agradáveis, alucinações e podem até ocorrer casos de pessoas que melhoram seu talento ao consumi-las. Sensações similares a estas foram experimentadas pelos artistas franceses do impressionismo, expressionismo e surrealismo quando consumiram o ópio, com os quais alguns transcenderam em sua arte, encontrando fontes de inspiração nunca antes obtidas.

Apresentamos uma lista de grandes personagens da história que consumiram algum tipo de droga durante algum estágio de sua vida.


Van Gogh (1853-1890)
Imagem


Ele foi um dos pintores mais destacados do pós-impressionismo. Prodigal autor depois de ter pintado mais de 900 fotos. Na história da arte, Van Gogh sempre foi considerado um artista que rompeu com todas as formas tradicionais de pintura (ao lado de Monet, Munch e Cézanne). Embora seja verdade que cada arte sempre tem um enigma, o que inspirou Van Gogh a fazer composições pictóricas com tanto cromatismo, a alteração dos arredores, os fundos sombrios? Foi reconhecido que ele era um viciado em absinto, assim como pintores como Picasso e Degas. Esta bebida é um composto composto por um óleo essencial conhecido como tujonas, caracterizado por ser uma bebida feita com o aroma de várias flores (como o anis, o erva-doce e a planta Artemisia absinthium). A sua fabricação remonta ao século XIX, e o mais impressionante de todos não é que, durante um período de tempo, esta bebida foi ilegal em muitos países da Europa e da América - na Espanha e em Portugal sempre foi legal - mas um dos efeitos de seu uso em grandes quantidades, são o alucinatório que chega para transportar. Van Gogh podia usar várias quantidades de bebida em seu estúdio enquanto compunha uma tela que elevava formas além da natureza e da realidade. Pensa-se que seus problemas psiquiátricos tiveram origens de dependência excessiva a essa bebida, o que desencadeou uma série de problemas que o levaram a cortar a orelha.


Charles Dickens (1812-1870)
Imagem


Um dos escritores mais destacados da literatura universal que cultivou o romance e a história; Todas as suas histórias giram em torno da ficção e da sátira de um estilo florido e poético. Existem vários testemunhos que revelam o vício de Dickens no ópio. Na maior parte do passado, esse medicamento foi usado como medicamento terapêutico. É obtido da planta de papoula (Papaver somniferum). Alguns dos países mais proeminentes de sua plantação são o Afeganistão, Índia, Tailândia, Japão e China. Dikens tornou-se um consumidor de ópio por prazer, um vício que não lhe causou nenhum problema.


Sigmund Freud (1856-1939)
Imagem


De acordo com o testemunho de Thorton, um amigo próximo do ambiente de Freud, ele consumiu cocaína em dois períodos de sua vida. O primeiro deles entre 1884 e 1887, de 28 a 30 anos. O segundo período abrange 36 a 43 anos de vida; mas alguns testemunhos destacam ainda mais revelando que Freud poderia continuar a usar cocaína até 1912, em quase 55 anos. Embora o vício de Freud na cocaína não possa ser assegurado, ele provavelmente consumirá cocaína pura (de acordo com algumas evidências de seus escritos), e talvez em altas doses com bastante freqüência. Mas é indubitável que Freud seja uma das mentes mais lúcidas da história.


Barack Obama (1961)
Imagem


O primeiro presidente negro a alcançar a Casa Branca e o Prêmio Nobel da Paz em 2009, por sua oposição a qualquer tipo de guerra - ele mesmo enfatizou sua oposição à guerra atômica - não teve dúvidas sobre confessar que, quando um jovem era um ativo fumante de maconha. Durante sua fase de estudantes no Havaí e em Los Angeles, ele foi cercado por um círculo de fumantes de maconha. Quando ele entrou na Universidade, ele deixou seu consumo para concentrar sua vida em estudos e seu desenvolvimento profissional.


William Shakespeare (1564-1616)
Imagem


Um dos mais famosos dramaturgos e poetas de todos os tempos e figura universal. Em uma escavação nos jardins de sua casa em Stratford (Inglaterra), eles encontraram vários restos de cocaína e maconha em um cachimbo em que o dramaturgo fumava. Alguns especialistas em seu trabalho argumentam que o autor menciona a cocaína em seus escritos.


Stephen King (1947) - Elenco e equipe de filmagem
Imagem


Ele é um dos escritores mais famosos da literatura atual, especialmente para cultivar o gênero de terror. Muitos de seus personagens são caracterizados por projetar a personalidade do escritor, uma vez que muitos deles aparecem em um contexto hostil, consumindo álcool e cocaína; Como o próprio autor confessou: "Muitos dos meus personagens viveram as mesmas experiências que vivi: muitos deles são viciados em drogas".

Talvez para algumas mentes brilhantes, a droga era apenas um recurso para a desinibição. Talvez, para outros, seja um antídoto para o seu talento, mas o verdadeiro artista pode diferenciar a vida prazerosa da vida fictícia. Como Freud apontou em seu ensaio "Além do Princípio do Prazer": "Os fatos nos levaram a acreditar que a vida psíquica é governada pelo princípio do prazer".

fonte: Taringa
Conheça o site Tele-Tudo e compre o que precisar, por tele-entrega


  • Tópicos Semelhantes
    Respostas
    Exibições
    Última mensagem

Voltar para “Conversa Livre”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes